histórias, Sobre

Querido 2021

O que falar sobre o ano de 2021?

É, complicado!

Quando li meu horoscopo do início do ano, não pensei que seria tão certeiro a questão de “atente-se aos caminhos, detalhes, sentimentos e escolhas”, mas sim. Esse foi o resumo do meu ano.

Já venho de um 2020 bem turbulento, mas acredito de que nessa corda bamba, passei bem. Atravessei para 2021, mas os fantasmas me atormentavam. Tive muitas questões inconcluídas e por esse motivo, tive muitas lacunas não preenchidas, sem ponto final, sem sequência, apenas reticencias.

Fiquei vulnerável e permiti que me afetassem. Acreditei que passaria por tudo aquilo sem ajuda, pois não queria transferir meus medos e ansiedade para ninguém, mas me enganei. Não fui tão forte assim. Resisti até desistir.

                – Desistir? Não!

Persisti por muito tempo em objetivos que não eram meus.

– Me feri, me senti perdida e ingrata.

Olhei várias vezes para o céu e clamei por um sinal, mas a resposta vem de dentro. Algumas sessões de terapia, livros de alto ajuda, poesias escritas, porém não publicadas. Contos não ditos, lagrimas no chuveiro e noites sem dormir. Tremor, falta de ar e desespero, uma explosão de ansiedade que escorreram pelos olhos onde quer que estivesse. Vinha do nada, sem motivo, sozinha ou junto.

                – Adoeci.

Parecia tudo muito injusto, pois tinha um emprego relativamente estável, o que era ótimo quando falamos de um ano onde milhares de pessoas perderam seu emprego e a economia, um caos. Tenho um noivo maravilhoso que sempre esteve me apoiando em tudo. Recém-formada durante o grande pesadelo da pandemia, mas consegui. Todos muito bem na minha família com saúde, emprego e estudando.

                – Não era capricho o fato de não se sentir bem. Não era!

Comecei o ano querendo priorizar o que mais importava para mim. Ter uma Francielle saudável.

– Não foi fácil. O novo assusta!

Mudei, me joguei no desconhecido e me quebrei, mas me juntaram. Cada caco, cada sonho. Não estava sozinha, mas só notei isso quando saí da bolha. Pela primeira vez em anos, senti aquele frio na barriga que nos faz sentir despreparada, mas disposta e viva. Senti o vento e ele me trouxe o perfume do mato. Ouvi os pássaros e não eram barulhos, eram canções. Olhei olhares e voltei a ouvir histórias contadas em silencio. Falei “Bom dia” para desconhecidos nas ruas e recebi sorrisos.

O ano de 2021 início com muitas turbulências, mas com toda a certeza do mundo, foi o ano dos laços. Amigos de verdade, união da família e um amor que só cresce. Sonhos que aos poucos estão se realizando e novos objetivos sendo escritos.

Não sei o que 2022 me espera, mas ele que aguarde uma Francielle mais forte e disposta a superar, mudar e criar correntes.

É normal virarmos o ano com muitas promessas e listas de “tarefas”, mas quando se passa por um processo de turbulência como a que eu passei, tudo é diferente. Não se trata de promessa, mas de continuidade.

Um dia publicarei os poemas arquivados, pois sei que não sou a única que passou por essas síndromes e posso ajudar outras pessoas. Não é vergonhoso assumir suas fraquezas e tratá-las. Hoje estou muito bem, com medo ainda, mas não permitindo que ele me impeça de seguir.

Para quem me segue já há um tempo, percebeu que parei de publicar aqui no blogue vamos tentar mudar isso no próximo ano, pois acredito que terei mais tempo para compartilhar com vocês, minhas experiencias, poesias e aventuras.

Não quero deixar o Desenrola Cordeiro algo depressivo. A intenção do blogue é despertar o melhor dos sentimentos dentro de cada leitor. É levar amor, esperança e empatia.

Quero que voltem a interagir comigo, trocar poesias e relatos.

Ah, os poemas que contam um pouquinho sobre o que passei em 2021 são os Regou e o E já não cabe em mim.

Nos vemos por aqui, agora e em 2022.

Muito obrigado por estarem comigo hoje e sempre.

Francielle Cordeiro

7 comentários em “Querido 2021”

  1. Olá, Francielle. É incrível como isto aconteceu com tantas pessoas que sigo nos blogs. E, olha, que nem todos e todas, têm a coragem de dizer/escrever, enfim, abrir-se.
    De minha parte fiz o contrário, exatamente, para evitar voltar á este tipo de situação. Publiquei em demasia aqui no Blog, apesar, da interatividade com escritores e escritoras diminuiu bastante, talvez, porque muitos/as viveram situações como a sua.
    Ah! Aproveitei também para desengavetar sonhos: publiquei meus dois primeiros livros; 1 de poesia e outro de filosofia.
    Um venturoso ano novo!
    Estevam Matiazzi

    Curtido por 2 pessoas

    1. Nuuuuuuh! Será um prazer saber de seu interesse. Em abril, publiquei minha dissertação de Mestrado. É um livro de filosofia e ética. Alteridade e sentido ético da religião na filosofia de Emmanuel Lévinas. Este você encontra na Amazon ou no Portal dos livreiros. ou no site da editora Brazil Publishing. Segue os links para dar uma olhada. Veja que a diferença de preços, inclusive, de frete costuma ser grande de uma para outra.

      https://aeditora.com.br/produto/alteridade-e-sentido-etico-da-religiao-na-filosofia-de-emmanuel-levinas/

      https://www.portaldoslivreiros.com.br/livro.asp?codigo=4444580&titulo=Alteridade+e+Sentido+%E9tico+da+Religi%E3o+na+Filosofia+de+Emmanuel+L%E9vinas

      Caso tenha dificuldades para contatar, me avise.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s