Ela não se mostra

Sempre sorrindo
E por dentro, às vezes chorando
Caminha olhando pra frente
Cabeça erguida e nem sempre descontente.

Dá o ombro
Se preocupa
Ouve histórias
E não julga

Quer amar
Olhar no espelho
Se enxergar
Não o fútil
Não o raso
É profunda
E incomparável

É pilar
Quer ficar
Evoluir
Se entregar

Ninguém enxerga
Ela não se mostra
O problema é dela
Menina bela

Perde o sono
Só “matuta”
Não esquece o sonho
E vai à luta

Francielle Cordeiro